Translate

sábado, 29 de setembro de 2012

DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS


Jorge Leal Amado de Faria – Jorge Amado, como ficou conhecido, nasceu em Itabuna, cidade próxima a Ilhéus, no sul da Bahia, região que o autor reproduziu em vários de seus romances, principalmente Gabriela, que hoje é apresentado na Rede Globo. Jorge Amado foi um dos mais famosos e traduzidos escritores brasileiros de todos os tempos.
 
A grande maioria de suas obras foi adaptada para o cinema, teatro e para a televisão além de ser tema de escolas de samba por todo o Brasil. Seus livros foram traduzidos em 55 países, em 49 idiomas, inclusive com edições em Braille e em fitas gravadas para cegos.
 
Suas principais obras foram, na minha visão, foram Tieta do Agreste, Gabriela, Cravo e Canela e Teresa Batista Cansada de Guerra, Capitães de Areia, Dona Flor e Seus Dois Maridos e Tenda dos Milagres, mas como existem outros títulos, alguém poderá discordar.
 
 
O romance “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, é uma história que de início parece não ter muito a ver com nossas vidas, imaginamos que coisas tais como essas nunca poderiam acontecer. E é justamente nesse ponto que nos enganamos, o romance mostra muito bem isso.

A história acontece em uma cidade tipicamente do interior do Brasil, mais precisamente no nordeste, onde prevalece o sentimento machista de o homem poder ter várias amantes e que a figura da mulher é relegada a simples tarefa doméstica e a realização sexual do homem, além de ser objeto de desejo e meio de procriação.·.

 
Nesse meio é que surge Dona Flor como é conhecida; Uma mulher que parece ser como a maioria das mulheres: esforçada, trabalhadora e corajosa. Mas que a difere das outras é que esconde dentro de si um espírito inquieto e insaciável e que irá fazer com que ela se volte contra toda uma sociedade.
·.
 
No livro, Dona Flor se casa com Vadinho, uma pessoa boêmia, que levava uma vida de prazeres, vivendo de jogos e aventuras nos bordeis. Levava uma vida sem muitas preocupações, apenas dedicando seu tempo para o prazer com várias mulheres.

Dona Flor, quando aceitou Vadinho para marido, sabia da personalidade dele e sempre o perdoava, mesmo quando chegava em casa depois de uma noitada na companhia de outras mulheres ou parceiros de jogos.  Embora seu sentimento fosse de raiva, logo se transformava em uma paixão desenfreada, uma mistura de amor e desejos, pois Vadinho a satisfazia plenamente.
 
O tempo passa e num domingo de Carnaval, quando dançava, Vadinho morre, deixando Dona Flor desconsolada. Passado algum tempo, ela resolve aceitar o pedido de casamento do farmacêutico Teodoro, solteirão convicto. O casamento acontece com as bênçãos de sua mãe Rozilda, mas embora Dona Flor tenha recuperado a paz e a serenidade de novo. seu novo marido não a satisfaz como Vadinho.
 
 
Ela vivia pensando no ex-marido e procura em um terreiro de candomblé para trazer Vadinho de volta, seu desejo é realizado. Somente ela consegue vê-lo e agora o impasse é outro, pois ela é casada e ao mesmo tempo tem seus desejos satisfeitos por Vadinho. Mas como Dona Flor é uma mulher recatada, não aceita tão situação.
Ela volta ao terreiro e pede que o mandem de volta ao mundo dos espíritos. No entanto, quando Vadinho desaparece Dona Flor sofre de saudades.
Então ela pede para o padroeiro da cidade que se trazer Vadinho de volta e paga uma promessa ao santo. Ele volta e a partir daí, ela passa a viver feliz, ela e seus dois maridos, Vadinho e Teodoro,
 
Imperdível.
 

 

 

 

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

MÉDICO DE HOMENS E DE ALMAS


O livro “Médico de Homens e de Almas”  de  Taylor Caldwell um livro sobre a vida de São Lucas, desde a sua infância até a fase adulta.
Quando criança, Lucano, como São Lucas é chamado no livro, embora tenha sido o único apostolo que não conheceu Jesus Cristo,  amava o Deus Desconhecido de corpo e alma, chegando a ficar em estado de graça após as suas orações e meditações.
Mas foi só acontecer algo ruim em sua vida para que ele passasse a culpar esse mesmo Deus. Ao perder o grande amor de sua vida, sem poder fazer nada para ajuda-la, Lucano mudou a sua postura com Deus e começou a culpá-lo por todas as desgraças que aconteciam com as pessoas. “Se Deus é tão bom porque não pune apenas os maus? Porque as pessoas boas que o louvam sofrem tanto?”
Essas eram algumas das indagações feitas por Lucas que só vai começar a acreditar no Pai novamente, num dos trechos mais emocionantes do livro, quando Deus faz com que ele encontre uma pessoa, que vinha procurando há muitos anos. Após o seu reencontro com o Deus, Lucano ensina-nos que esse Deus é o Deus do amor e não da vingança e que até o fatos negativos e tristes que acontecem em nossas vidas acabam sendo importantes para o nosso crescimento como seres humanos.

É a partir deste encontro que  São Lucas começa a escrever o seu evangelho baseado no que ouvira dos Apóstolos e Discípulos de Jesus. Ele deixaria a primeira parte do seu livro reservado para o relato de Maria, a mulher que carregou Deus em seu ventre e para tanto, passa vários meses à procura de Maria e quando ele a localiza o encontro é repleto de emoção.
Maria relata detalhes da infância de Jesus, do amor de seu esposo José pelo Menino Deus e dos brinquedos que fazia para ele quando garoto, do embate entre Jesus e Satanás que ao tentar seduzi-lo a esquecer da humanidade, fugindo assim da crucificação, acaba sendo refutado e expulso pelo Cristo. Maria conta ainda, de maneira minuciosa como foi o momento da aparição do Arcanjo Gabriel que anunciou que ela seria a mãe de Jesus. Revela também detalhes de seu encontro com a prima Isabel e da origem do canto Magnificat.
Antes disso, Lucano encontra Hillel, o rico judeu, em profunda depressão, desejando apenas a morte, arrependido de não ter seguido Jesus e que já tinha sido crucificado. Cabe à Lucano acalmar o espírito atormentado do homem, dando-lhe a paz que procurava.  Após ouvir as palavras reconfortantes do apóstolo, Hillel se recupera e narra com pormenores como foi o seu encontro com Jesus naquele dia. Após este momento, Hillel, torna-se um dos melhores amigos de São Lucas, ajudando-o, inclusive, a localizar o paradeiro de Maria.

Outra passagem que merece ser lembrada é o encontro de Lucano com Prisco, o soldado romano que foi incumbido de realizar a  crucificação de Jesus. Taylor Caldwell narra que  os homens que fixaram os cravos que rasgaram as mãos e os pés de Jesus durante a sua crucificação estavam sob o comando de Prisco, que após a morte de Jesus Cristo se entrega ao remorso e em seu leito conta toda a sua história para Lucano. Este seria o Evangelho da crucificação escrito por São Lucas.
Muitos outros personagens importantes cruzam o caminho de Lucas e assim o apóstolo vai ouvindo os testemunhos dessas pessoas e escrevendo o seu Evangelho, como do governador romano Pôncio Pilatos, que condenou Cristo a morte e lavou as mãos

Um livro, simplesmente fantástico, com um teor bíblico, porém sem perder a emoção e maravilhosa condução da escrita, com uma bela história.

Recomendo a todos.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

LEITURA DINAMICA -REPORTAGEM REDE GLOBO


Hoje vou sair um pouco da minha linha normal de publicação e  apenas comunicar um fato muito legal que aconteceu comigo. Como alguns de vocês, que me conhecem pessoalmente, sabem que consigo ler muito rapido, mas tem muita gente que não me conhece e  vou publicar mais abaixo o link  de uma reportagem que  TV Tem, afilhada da Rede Globo, da cidade de São José do Rio Preto fez comigo e foi ao ar no ultimo sabado, dia 01 de setembro. 
Estou reproduzindo abaixo o texto publicado no Portal G1 da Globo e o link da publicação

Uma pesquisa recente revelou que o brasileiro lê apenas um livro por ano. Já pensou quem consegue ler uma publicação de novecentas páginas em apenas uma hora? Quem faz isso é um estudante de São José do Rio Preto (SP), Luís Antônio Gonçalves Netto, de 16 anos, que é especialista numa técnica chamada “leitura dinâmica”.

Nas estantes de casa, já não cabem mais livros. O estudante já leu 4 mil títulos. O número impressiona, mas o que mais chama a atenção mesmo é o tempo que o estudante leva para fazer a leitura: são 900 páginas por hora, 15 páginas por minuto, cerca de 5 segundos por página.

O estudante aprendeu a fazer a leitura dinâmica sozinho e criou técnicas para que ela ficasse tão rápida. “Minha leitura é uma diferente da tradicional, que é uma leitura horizontal, que a pessoa pega palavra por palavra. Minha leitura é na vertical, é uma visão só, mais ampla da página”, conta Netto.

Para ler como ele é preciso muito treino. “Há dois anos eu venho treinando e a velocidade foi melhorando gradativamente. Foi muito treino, eu lia todos os dias, diversos livros”, explica o estudante.

Para o estudante a lista de livros do vestibular não é nenhum bicho de sete cabeças. Aliás, ele até ajuda os amigos na escola. “Alguns amigos pede para ele ler e fazer um resumo. Em poucos minutos ele lê o livro e consegue criar a resenha. A molecada adora”, conta o pai, Evandro Luís Gonçalves.

Na livraria, o apaixonado pela leitura já é conhecido por todos. O adolescente não pretende parar. Luis percebe todos os dias como a leitura transforma a maneira como ele vê o mundo. “Posso dizer que descobri novos lugares, novos pensamentos. Isso foi muito importante na minha vida. Começar a ler é um incentivo para você se tornar cada vez mais uma pessoa melhor”, finaliza Netto.


http://g1.globo.com/sao-paulo/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/noticia/2012/09/estudante-de-rio-preto-sp-tem-tecnica-para-ler-900-paginas-por-hora.html