Translate

segunda-feira, 7 de março de 2011

STALIN - A CORTE DO CZAR VERMELHO


“Stalín” do jornalista e historiador britânico Simon Sebag Montefiore, relata a mais completa biografia do ditador russo Ioseb Besarionis Dze Djughashvil, mais conhecido como Josef Stalin.
Stalin nasceu em Gori, Georgia, no dia 21 de dezembro de 1878, filho de pais humildes, que exerciam a profissão de sapateiro e  lavadeira. Seu  pai ainda novo e coube a mâe cria-los juntamente com os irmãos.
Iniciou seus estudos na escola religiosa russo-ortodoxa de sua cidade natal e  foi enviado para aprofundar seus estudos para o seminário da capital georgiana, Tbilisi. 
Descontente com a disciplina do seminário e também muito influenciado pelos escritores russos, Stalin se revoltou e acabou sendo expulso da escola, no último ano de estudos, 1899.

Ao sair do seminário Stalin tronou-se militante do movimento social-democrático, membro do comitê clandestino de Tbilisi.  Em 1902 foi preso e deportado para a Sibéria, de onde fugiria após dois anos,para o Azerbaijão, em 1904.
Em 1905, Stalin começa a demonstrar seu poder de liderança, organizando uma greve geral em Baku e logo depois encontra-se com Lenin no Congresso Partidário Comunista realizado na Finlândia. 
Preso novamente em 1908, é levado para Vologda, na Russia, de onde foge no ano seguinte, dirigindo-se em junho para São Petersburgo, onde se candidata e é eleito para o comitê central do Partido Comunista Bolchevique, mas é preso pela terceira vez  em 1910, e como sempre foge em meados do ano seguinte.
Em 1912, colabora na fundação do jornal partidário Pravda. Em 1913 adota o nome que o deixaria conhecido: Stalin, que significa Homem de Aço. No mesmo ano é preso novamente e exilado para o Círculo Polar Ártico,  de onde não tem como fugir, mas é libertado, em março de 1917 pelo Governo Provisório de Kerenski. Dedica-se, então, inteiramente ao trabalho no Pravda.
Em 1917, ocorre a Revolução de Outubro de 1917, onde Stalin desempenha o papel de organizador.  É então  nomeado comissário das Nacionalidades no Conselho dos Comissários do Povo.

Durante a guerra civil, juntamente com Trotski, ele participa ativamente da luta, sendo inicialmente enviada a Tsaritsin, cidade às margens do Volga que mais seria tarde seria chamada de Stalingrado. O primeiro desentendimento sério entre Stalin e Trotski ocorre na luta em Tsaritsin, por questões de estratégia militar..
Em 1922, Stalin é eleito secretário-geral do Partido Comunista da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Em 1923, no Congresso do Partido, Stalin ataca abertamente a tese de Trotski sobre a "revolução permanente", causando uma grande destruição na imagem de Trotski.
Com a morte de Lênin, em 21 de janeiro de 1924, Stalin une-se a Kamenev e Zinoviez e é eleito sucessor de Lênin. Agora o governo russo estava em suas mãos.
Durante seu governo ele tomou medidas que centralizaram diversos papéis nas mãos do Estado. Com este grande número de atribuições passadas ao Governo, os ideais socialistas foram se perdendo com o passar do tempo. Além disso, Stálin foi responsável por exercer forte repressão sobre seus inimigos políticos.
Primeiramente, Stálin aboliu a NEP e criou os planos qüinqüenais. Neles eram estabelecidas as metas da economia russa em um prazo de cinco anos. De forma geral, Stálin priorizou o desenvolvimento industrial dando maior ênfase na expansão das indústrias de base. Com o alcance de números positivos, os planos qüinqüenais posteriores buscaram desenvolver os demais aspectos da indústria nacional.
No campo, a socialização das terras foi parcialmente adotada. Dividindo atribuições, as terras cultiváveis foram subdivididas em fazendas do Estado e Fazendas Cooperativas. Muitos camponeses tiveram suas terras tomadas pelo Governo de Stálin, o que gerou inúmeros conflitos no meio rural. Caso estes camponeses se negasse a entregar as terras para o governo, eram mortos ou deportados para Sibéria e Ásia Central.
Na política, Stálin exerceu forte controle sobre as atividades do Partido Comunista. Os setores intelectuais e políticos da época só tinham espaço no governo de Stalin se concordassem com todas as ações de Stalin, sem contestar nada. Dessa forma, o stalinismo se firmou com traços claramente ditatoriais que contrariavam as idéias libertárias e igualitárias do socialismo.
No campo da política externa, Stálin recebeu apoio internacional de diversos partidos comunistas espalhados pelo mundo. Com isso, as diretrizes políticas dos movimentos comunistas de várias nações foram orientadas pelo “Komintern”, Congresso que discutia as questões do comunismo internacional. Em 1934, a entrada da União Soviética na Liga das Nações indicou o reconhecimento político das nações capitalistas.
No contexto da Segunda Guerra Mundial, o regime stalinista teve que combater a oposição dos regimes nazi-fascistas contrários ao comunismo e o socialismo. Tendo uma participação crucial nos destinos deste conflito internacional, o governo soviético se consolidou no cenário político estabelecendo várias zonas de influência política, ideológica e econômica com a instalação da ordem bipolar.
Durante a Segunda Guerra Mundial houve a Batalha de Stalingrado, vencida pelos soviéticos, marcando assim o fim do nazismo, já que foi Adolf Hitler que ocasionou esta batalha, que se tornou a mais sangrenta da história mundial, que teve a duração de 8 meses, de julho de 1942 a fevereiro de 1943.
No governo de Stalin morreram mais de 3 milhões de soviéticos, sendo a maioria mortos por tiros, outros por fome e doenças, e muitos não agüentaram tanto sofrimento e se suicidaram. Realmente foi uma época da História Russa de muito sofrimento.
Falecido no dia 5 de março de 1953, devido a uma hemorragia cerebral, Stalin deixou seu nome marcado na história da Rússia e na História do Mundo, juntamente com Hitler, Mussolini, como um dos maiores assassinos da Historia do Século XX.


Um livro extraordinário.


Recomendo a todos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário