Translate

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Amor em Terra de Chamas

Em “Amor em Terra de Chamas” a autora Jean Sasson, relata a história de Joanna al-Askari, uma mulher guerreira que sempre sonhou em ver sua nação livre do domínio iraquiano, que na época era governado por Saddam Hussein, um presidente tirano que causou muito sofrimento ao povo curdo.
Joanna era apaixonada por Sarbast,  um guerreiro curdo, que lutava juntamente com o fraco Exército de sua nação, pela Independência de seu País, o Curdistão. Ela o conheceu aos 15 anos durante uma batalha entre curdos e iraquianos. Na época ela ainda morava em Bagdá, cidade onde passou toda sua infância e  adolescência, por causa dos melhores recursos financeiros oferecidos a sua família.
Joanna aos 16 anos casa-se com Sarbast, e vai morar no Curdistão, onde viveria o momento mais difícil de sua vida, pois veria Sarbast arriscar-se nas Guerras pela Independência do Curdistão. Apesar sofrer uma forte pressão emocional de seus pais e dos seus colegas para que voltasse a Bagdá, ela resolve ficar e dar forças ao seu marido na luta pelo seu ideal. Somente acreditando nesta esperança  aquele povo conseguiria a tão sonhada liberdade.
 O livro relata de forma brilhante como neste mundo há muitas pessoas corajosas, como no caso de Joanna, que preferiu correr o risco de ser morta durante a guerra num dos diversos bombardeios no território curdo a  abandonar a família e ficar ao lado de seu amado.
Apesar do sofrimento que a guerra impõe, Joanna nunca se arrependeu, foi até o fim com seu marido, que junto com o Exército Curdo conseguiram a liberdade para o Curdistão. Os curdos, um povo sofrido pela tirania de Saddam Hussein  agora sonhavam com  um futuro mais digno e sem ditadura, podendo dizer ‘somos independentes’.
Joanna depois da Guerra trouxe sua família para o Curdistão, onde vivia com Sarbast.
Um livro onde Jean Sasson  retrata toda a jornada do Curdistão até sua Independência, mostrando em detalhes o que  povo curdo sofreu nas mãos de Saddam Hussein.
Recomendo a todos.     

2 comentários:

  1. Embora o comentário de Juca esteja focado em um detalhe que passou na revisão do texto, fica ainda a pericia de um garoto de 15 anos, que conseguiu ler este livro e comenta-lo com suas palavras, num prazo de tempo inferior a 03 horas.
    Este é o diferencial.
    Luis Antonio - avô

    ResponderExcluir