Eram os Deuses Astronautas?


Se pararmos para pensar como foram construídas as famosas Pirâmides do Egito e vários outros monumentos conhecidos mundialmente, certamente ficaremos intrigados e até confusos, pois a tecnologia utilizada, a precisão das construções comparada ao período de tempo que elas existem, é algo impressionante. Na região que as Pirâmides foram construídas não existem pedreiras, somente deserto, e as pedras utilizadas para a montagem de tão grandioso monumento, apresentam cortes precisos e cada uma delas pesa muitas toneladas. Imaginem o que foi preciso fazer para que uma obra desta fosse construída à cerca de 7.000 anos. Será que o homem que habitava aquela região já dispunha de uma tecnologia tão avançada? Ou será que tiveram uma “ajudinha” de povos de outros planetas?
Erich  Von Danikena
Erich Von Däniken coloca esta duvida em nós, o pesquisador suíço nascido na cidade de Zofingen, Erich Von Däniken, escreveu o livro “Eram os Deuses Astronautas? – Enigmas indecifrados do passado” que aborda vários acontecimentos do passado que até hoje não foram devidamente explicados pela ciência.  O livro não é uma historia de aventura, mas o autor consegue mostrar num documentário, de uma maneira intrigante, perguntas que literalmente coloca “uma pulguinha na orelha”. É impossível não concordar com o que ele afirma. Por não dar importância a fatos históricos, às vezes à verdade nos salta aos olhos e não damos a ela a devida importância.
O Castelo - Chichen Itzá - Mexico
Erich Von Däniken tentar explicar sua teoria com algumas coincidências ou algo muito bem calculado, como por exemplo: “O Castelo”, em Chichen Itzá, México, construção que harmoniza com o calendário maia. São 91 degraus em cada um dos quatro lados, totalizando, portanto, 364 degraus. Com a plataforma superior, abrangendo os quatro lados, chegamos a 365 degraus, o que equivale aos números de dias que contem em um ano. Será apenas uma mera coincidência ou algo pensado?
Pirâmide de Quéops
Outro fato intrigante são as Pirâmides de Quéops, que multiplicada sua altura por um bilhão, corresponde aproximadamente a distancia entre o Sol e a Terra e também se dividirmos a circunferência desta pirâmide pelo dobro de sua altura temos o famoso numero de Ludof, mais conhecido como PI=3, 1416... Então mais uma vez pergunto: Será apenas uma mera coincidência ou algo pensado?
Maois da Ilha de Pascoa


Ilha de Pascoa
Mas o fato que mais me deixou impressionado são os gigantescos Moais da Ilha de Páscoa, construídos por volta de 1300 d.C. Atingem até 12 metros de altura e 20 toneladas e sua criação e função ainda é um mistério. As mais de 887 estátuas contêm em si uma série de perguntas: Como um lugar tão pequeno e isolado poderia originar uma cultura capaz de obras tão espetaculares? Quem construiu os moais? Como foram transportados até o lugar onde estão situados? A Ilha é o lugar habitado mais isolado do mundo. E a autoria das estátuas mais provável se deve, ou aos incas ou aos alienígenas.  A pedra de que é feita o Moais é de alto grau de dureza, duro até para os equipamentos atuais. Na época que foram construídos não havia nenhum equipamento elétrico, somente ferramentas feitas à base de pedra ou ferro, mas também não pode se provar nada. Será que tiveram ajuda de outros povos?
Erich Von Däniken tenta decifrar estes enigmas com a teoria de que houve cruzamentos entre os extraterrestres e espécies primatas da Terra, gerando a espécie humana capaz de originar estas façanhas, mas é bom deixar claro que isto é apenas uma teoria, nenhum estudo comprova que um dia esteve extraterrestre na Terra, nem mesmo se existe extraterrestre. Não podemos deixar de pensar nesta possibilidade, pois os cálculos precisos do “Castelo” de Chichen, das Pirâmides do Egito, dos Moais da Ilha Páscoa, são fatos espetaculares.
Outras coincidências são abortadas no desenvolver do livro. Embora esta obra tenha sido lançada com enorme sucesso em 1970, um ano depois da chegada do homem na Lua, ela ainda se revela atual e digna de ser lida.
Um livro fantástico.
Recomendo a todos.


Comentários

  1. Há um oxímoro por aqui. Como é possível na mesma página elementos tão distintos como o prazer e a velocidade estarem em um mesmo contexto? De todas as inversões de valores de nossa sociedade, achei que morreria sem ver algo tão espiritual como a leitura seguir por esse caminho. Boa sorte com seu ritmo. Espero que a cada dez livros, consiga absorver o conteúdo de um.

    ResponderExcluir
  2. Agradeço seu comentário. As vezes o caminho do esclarecimento mostra-se tortuoso e surpreendente. Creio que um dia encontrarei uma outra forma de absorver a leitura que não seja a que conheço atualmente, mas ainda tenho muito tempo para isso.
    Um grande abraço,

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas