Translate

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

MURO DE BERLIM


No livro “Muro de Berlim” do autor formado em História e Línguas Modernas na Universidade Oxford, da Inglaterra, Frederick Taylor descreve o mundo que durante duas décadas foi dividido em Capitalismo e Socialismo. O principal símbolo desta guerra, conhecida como Guerra Fria, foi o Muro de Berlim, que separava Berlim, Capital da Alemanha em Berlim Ocidental, representando o Capitalismo e Berlim Oriental, onde predominou o regime socialista.
 O extenso muro, construido em 1961, por 28 anos, demarcou a fronteira entre a Alemanha Oriental e a Alemanha Ocidental e virou a  partir de um certo momento  o maior símbolo da Cortina de Ferro, que foi uma expressão utilizada para designar o domínio da extinta União Soviética, atual Rússia, sobre os Países do Leste da Europa. O nome surgiu durante um discurso do primeiro-ministro britânico Winston Churchill.

 A Guerra Fria foi na verdade uma guerra onde não houve conflito de armas diretamente. ‘Mas porque diretamente?’ Os Países que lideravam o conflito, Estados Unidos da América e União Soviética não utilizaram armas entre si, mas em paises menores, apoiados por estas nações, surgiram vários conflitos armado, por exemplo, Guerra da Coréia, Guerra do Vietnã, Guerra do Afeganistão, que tiveram uma alta estatística de morte.
Com a  queda do Muro de Berlim em 1989,  se consolidou o fim da Guerra Fria, com vitória dos EUA, que impôs o capitalismo em quase todo o mundo, apenas Cuba, China e a Coréia do Norte adotam até hoje o sistema socialista de governar.
‘Mas o que ocorreu para ser consolidada a vitória aos norte americanos?’
Durante o período de Guerra Fria as diversas batalhas que ocorreram serviam para medir o desenvolvimento de cada super potencia, como a corrida armamentista, a corrida espacial, entre outros e os melhores resultados sempre foi obtido pelo lado capitalista, que apresentava maior tecnologia.
Sem duvida um livro fantástico.
Recomendo a todos
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário