Translate

quinta-feira, 9 de junho de 2011

O Velho e o Mar


Hoje vou escrever sobre um dos maiores clássicos da literatura mundial, um dos livros mais lidos em todo o mundo e que foi transformado em um lindo filme. Trata-se de “O Velho e o Mar”, de Ernest Hemingway, que num estilo de contar historia de maneira única, conta com simplicidade e muita emoção a historia de um velho pescador, que fisga o maior peixe de sua vida.
Ernest Miller Hemingway nasceu em OaK Park, Estados Unidos em 21 de julho de 1899 e morreu com 61 anos, em 2 de Junho 1961. Sua vida foi marcada por grandes emoções. Fez parte da comunidade de escritores expatriados em Paris, conhecida como "geração perdida". Na vida amorosa, casou-se quatro vezes, além de vários relacionamentos românticos. Sua carreira como escritor tem um forte laço com a Espanha, país onde viveu por quatro anos. Sua identificação com a Espanha foi tanta, que quando morava em Pamplona, encantado pelas touradas, tornar-se um toureiro amador.
Hemingway como jornalista do North American Newspaper Alliance cobriu a Guerra Civil Espanhola, em 1937 e não temeu em se aliar às forças republicanas contra o fascismo. Estas experiências deram base para um grande obra literária, onde destaca-se “O Sol Também Se Levanta”, em 1926; “Adeus às armas”, em 1929; Por Quem os Sinos Dobram, em 1940 e "O Velho e o Mar", em 1952,  com o qual ganhou o prêmio Pulitzer. Este livro foi considerado a sua obra-prima e deu a ele o Nobel de Literatura de 1954. Realmente um escritor genial. Não deixem de ler seus livros.

O livro “O Velho e o Mar” conta a historia Santiago um velho pescador, acostumado a viver e aprender com o mar,  que passa por uma maré de azar e fica cerca de 2 meses, sem apanhar um peixe sequer, o que acabou dando-lhe a fama de  um azarado sem igual.
Isto o incomodava muito, pois a única coisa que sabia fazer na vida era pescar, e foi com o apoio de um jovem companheiro, Manolin, que Santiago saiu para enfrentar o mar e tentar sair desta terrível fase.
A principio era para ser uma pesca normal e não se afastar muito da ilha onde vivia, mas durante a pescaria Santiago, cansado acaba pegando no sono e quando acorda olha em sua volta e não vê terra, apenas uma imensidão de água. Ele havia se afastado muito da costa por uma corrente marinha e agora se via sozinho, longe de casa e com pouca comida.  Mas Santiago não desistia de pegar um peixe que pudesse encerrar sua fase de azar. 
 
Tanta persistência foi recompensada quando conseguiu a façanha de fisgar um peixe gigante, o maior que ele já havia pescado, medindo cinco metros de comprimento. Para Santiago, porém, o problema dele só aumentou, pois ele queria capturar o peixe e como o peixe era muito grande, ele foi sendo puxado cada vez mais para longe. Santiago teve que lutar com o que tinha, algumas lanças, e seus dois remos, e se passaram dias e dias brigando, até que ele consegue atingir o peixe com suas lanças e amarrá-lo junto ao barco.
Para voltar a terra, com o enorme peixe amarrado ao seu barco Santiago tem que enfrentar, além do seu estado de exaustão, o ataque de tubarões, que devoram o peixe, que se encontravam amarrado ao lado do barco, Impotente, Santiago assistia a tudo sem nada poder fazer. 

Ao final de sua batalha, chega à praia da vila onde morava apenas com o esqueleto do peixe, que, ainda, assim, lhe rende a admiração e o respeito de todos.
Paciência, sabedoria, perseverança, experiência, fé em si mesmo foram os ingredientes que garantiram a Santiago o sucesso.
Um livro fantástico.
Recomendo a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário