Translate

quinta-feira, 9 de julho de 2015

VIDAS SECAS - GRACILIANO RAMOS




Graciliano Ramos, que apesar de ter nascido no Estado de Alagoas, constrói sua carreira de escritor na cidade do Rio de Janeiro. Ele chegou à capital carioca quando tinha 21 anos. Mesmo morando no Rio de Janeiro, Graciliano Ramos nunca esqueceu a sua terra natal; aquele sertão pobre onde viveu com sua família boa parte de sua vida.  Como escritor e jornalista Graciliano Ramos escreveu durante sua vida inúmeros livros, sempre contando momentos que vivenciou ou que tomou ciência. Um dos seus melhores livros foi “Vidas Secas”, onde ele relata de forma magistral todo sofrimento do povo nordestino em uma só família: a de Fabiano e Sinhá Vitória.
Fabiano, Sinhá Vitoria, seus filhos e a cadela Baleia caminhavam sem destino sob o sol escaldante, em busca de um lugar para ficar. Tinha caminhado o dia todo e estavam muito cansados. Fabiano chega a  uma casa que parecia estar abandonada e resolvem passar a noite naquele lugar e acabam ficando por mais uns dias
Apesar da casa estar abandonada, ela pertencia a um fazendeiro, que ao saber que tinha pessoas morando em uma  casa dentro de sua fazenda sem sua autorização, vai até lá com o propósito de expulsa-los, mas Fabiano implora para o fazendeiro deixa-lo ficar na casa mais uns dias e em troca ele cuidaria dos animais da fazenda. O fazendeiro aceita, mas diz a Fabiano que o salário será baixo.
Sem escolha Fabiano aceita a proposta. Depois de alguns dias morando naquele pedaço de sertão, na mais absoluta pobreza, Sinhá Vitoria, esposa de Fabiano, entrega a Fabiano o pouco dinheiro que tinham para que ele vá até a cidade comprar querosene pois a que era  oferecida pelo patrão era de péssima qualidade. Fabiano, ao chegar à cidade em vez de ir comprar a querosene, resolve parar em um bar para tomar um pouco de pinga e relaxar.
Fabiano estava dentro do bar, quando chega um policial, que o autor denomina soldado amarelo, que convida Fabiano para jogar cartas. Fabiano aceita o convite e acaba perdendo no jogo todo o dinheiro que tinha. Sem aceitar a derrota, Fabiano ofende o soldado, e acaba sendo preso. Foi a pior noite da vida de Fabiano, pois além de ter apanhado muito dos soldados ele estava preocupado sobre o que dizer para Sinhá Vitória, que certamente ficaria muito furiosa ao saber que o marido tinha sido preso por causa de jogos.
O livro conta sobre o inverno no sertão , quando a família de Fabiano se reunia em torno das fogueiras, em busca do calor do fogo. Conta também a época das festas juninas, uma das festas populares mais festejada em todo o Brasil. Numa destas ocasiões, Fabiano leva sua família para curtir uma festa junina na cidade, mas ao chegarem na festa, Fabiano e sua família, por não conhecerem ninguém na cidade ficam isolados e para complicar mais ainda a situação eles não sabiam como se comportar diante do povo da cidade. Os filhos ficam quietos no canto. Sinhá Vitoria, mostra sua simplicidade ao urinar no chão da festa. Fabiano, se afasta de sua família  e vai até uma barraca onde começa a beber até ficar totalmente bêbado ao ponto de não saber como voltar para sua casa. Um verdadeiro vexame!
Vendo que sua vida não era na cidade, Fabiano e Sinhá Vitória resolvem ficar morado no sertão e lutar pela vida com o dinheiro minguado que recebia no final de cada mês.
Tem uma passagem do livro que autor emociona ao contar a historia da cadela Baleia, fiel companheira daquela humilde família por muitos anos, que com o avançar da idade, começou a ficar doente. Fabiano, preocupado, sem saber o que fazer ao perceber que a Baleia não melhorava sua saúde, resolve poupar o sofrimento da sua cadela, com muita dor no coração, ela a mata com tiros de espingarda. É uma parte triste e muito forte do livro que Graciliano Ramos relata brilhantemente.
Depois do sofrimento de sacrificar Baleia, Fabiano vai até a casa de seu patrão receber o pagamento do mês e o valor recebido ficou muito abaixo do combinado, fato que só foi notado por Sinhá Vitoria, já que Fabiano, por ser completamente analfabeto, não sabia fazer uma simples conta de adição. Sinhá Vitoria ao perceber a safadeza que estava sendo feita com sua família, fala a Fabiano que vá até seu patrão reclamar o salário combinado. Fabiano foi, mas teve que aceitar o salário recebido, sob pena de ser expulso de onde morava.
A saída deles da fazenda foi só uma questão de tempo, pois com o fim do inverno, o céu estava rodeado por aves e a seca estava chegando, o que causaria a morte de vários animais, pois iria, com certeza, faltar água e o gado morreria de sede. Não vendo mais o que poderia fazer naquele lugar, Fabiano e sua família resolvem ir embora e caminhar sem rumo, em busca de um novo lugar para ficar. Um livro fantástico do grande escritor Graciliano Ramos.

Não deixem de ler.

Um comentário:

  1. Gostei da nova forma e apresentar o blog. Parabéns pela iniciativa

    ResponderExcluir