101 DIAS EM BAGDÁ

 
Esta semana reli o livro "101 Dias em Bagdá", da jornalista norueguesa Asne Seierstad, autora também de outro sucesso editorial "O Livreiro de Cabul". Ela conta, nesta reportagem, o tempo que permaneceu no Iraque em plena guerra, quando houve a invasão das forças da ONU, que culminou com a queda do ditador Saddan Hussein, no periodo de janeiro a abril de 2003.
Qual foi a motivação de publicar uma resenha sobre este livro agora, considerando que este assunto já foi bastante explorado, discutido, criticado e elogiado por milhões e milhões de pessoas no mundo todo? Foi a reeleição do presidente americano Barack Obama. Estranha motivação, mas explico: em outubro de 2011, Obama confirmou a retirada total das tropas americanas do Iraque. Até o fim de 2011, a maioria dos soldados americanos já tinha deixado o país, restando apenas grupos de treinamento para as forças iraquianas. O Anuncio pôs um fim definitivo a uma guerra que já se estendia por nove anos, que matou mais de 4400 soldados americanos e um numero infinitamente maior de iraquianos. Esta guerra e sua motivação, dividiu o povo americano, nos que eram pro ou contra a Guerra do Iraque.
Barack Obama e os soldados no Iraque
O cronograma para a retirada de tropas foi selado entre os paises ainda durante o  governo do  presidente George W. Bush e foi tema de campanha eleitoral de Barack Obama, que prometeu acabar com a guerra e trazer de volta todos os soldados americanos envolvidos no conflito e cumpriu o prometido.
Voltando ao livro "101 Dias em Bagdá", a autora relata o que viu e viveu em Bagdá, mostrando uma cronica do cotidiano da guerra, da vida dos iraquianos, a reação aos bombardeios das forças aliadas, suas opiniões sobre o regime deposto de Saddam Hussein, as expectativas em relação ao futur e a censura à imprensa estrangeira, entre outros assuntos, ajudando a compreender os conflitos da sociedade iraquiana, revelando com isso, aspectos inexplorados pela midia mundial.
Asne Seierstad
O livro apresenta um texto gostoso e durante a leitura, você caro amigo, vai encontrar histórias tocantes como as de familias que precisam abandonar suas casas em busca de abrigo ou a de jovens voluntários que querem trabalhar como escudos humanos, descrevendo de uma forma envolvente, como um país inteiro, se preparou, enfrentou e ainda hoje enfrenta, devido a ação de grupos interessados no poder do Iraque, para agir diante do conflito e suportar a perda que a morte causa durante o desenvolvimento de uma guerra.
Vale a pena ler este livro.



























Comentários

Postagens mais visitadas