Translate

sábado, 25 de agosto de 2012

FAÇA COMO STEVE JOBS



Já tem algum tempo que não publico nada em meu blog e não é por falta de ter o que escrever e sim pelas atribuições que assumimos e tomam todo nosso tempo.  Conversando com meu avô esta semana, ele comentou que havia assistido ao filme “Piratas do Vale do Silício”, que conta parte da vida de dois homens que participaram ativamente das mudanças que o mundo esta vivendo que é a era da comunicação. Refiro a Bill Gates e Steve Jobs.
Já li livros a respeito de ambos e realmente são pessoas fantásticas, mas nesta postagem vou recomendar a leitura de um livro escrito por Carmine Gallo, que é um tratado sobre a arte de comunicar, chamado  “Faça como Steve Jobs e realize apresentações incríveis a todo momento”.  Este livro, inclusive esta disponível na internet para download gratuito. É só acessar um site de busca, colocar o nome do livro e aprender com o grande mestre, que infelizmente já partiu, mas deixou uma historia para ser lida aprendida e contada.
Já tem muitas publicações sobre este gênio da comunicação e seria até leviano de minha parte querer criar algum fato novo.  Varias publicações sobre ele foram feitas em todos os meios de comunicação, como a de Walter Isaacson, seu amigo, que publicou sua biografia autorizada cita “A saga de Steve Jobs é o mito de criação da revolução digital em grande escala: o início de um negócio na garagem de seus pais e sua transformação na empresa mais valiosa do mundo. Embora não tenha inventado muitas coisas de cabo a rabo, Jobs era um mestre em combinar ideias, arte e tecnologia de uma maneira que por várias vezes inventou o futuro”.
Ele era espetacular se comunicando, como o livro mostra e ao longo de sua vida ele aprendeu a olhar fixo para as pessoas e ficar longo tempo em silêncio intercalado por frases de fala rápida. Jobs era considerado pelos colegas como um herói e ao mesmo tempo um cabeça de bagre. Ou era um ou era o outro. As coisas para ele eram a “melhor do mundo” ou uma droga.
Uma frase atribuída a ele que reflete sua personalidade é  "Não fazemos essas coisas porque somos malucos por controle", explicou. "Nós as fazemos porque queremos fazer grandes produtos, porque nos preocupamos com o usuário e porque gostamos de assumir a responsabilidade por toda a experiência, ao invés fabricar a porcaria que outros fazem." Ele também acreditava que estava prestando um serviço às pessoas. “Elas estão ocupadas fazendo o que sabem fazer melhor e querem que façamos o que fazemos melhor”
Esta publicação é um tributo a Steve Jobs. Leiam o livro que estou recomendando e tenho certeza que irão gostar imensamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário