ODISSEIA DE HOMERO



Perguntaram-me outro dia se eu já havia lido “Odisseia “ de Homero. Ainda não, mas me interessei  pelo assunto e fiz uma pesquisa sobre esta obra e consegui  juntar algumas  informações a respeito, que poderá despertar a curiosidade de vocês também.
Quem foi Homero? Esta foi minha primeira curiosidade. Ele foi um poeta grego, que segundo a história, é atribuída a ele a autoria dos livros “Ilíada” e “Odisseia”. Teria vivido no século IX A.C. e ainda segundo os relatos publicados, ele era cego e percorria o mundo da época recitando seus poemas. Pelo que pude apurar, grupos de estudiosos sobre o assunto simplesmente ignoram sua existência e outros defendem que Homero existiu, mas que apenas contava poesias anônimas da época. Bem, de uma forma ou outra, a verdade é que os poemas atribuídos a ele tiveram imensa popularidade na Antiguidade e serviram de base para todos os poetas épicos gregos ou latinos e desde o Século XVI, elas ocupam lugar de destaque na literatura clássica europeia e até hoje ainda é referenciada.

“Odisseia” narra as aventuras, em duas partes, de Ulisses durante 10 anos de ausência do lar, onde ele lutara na Guerra de Troia, ao lado dos gregos e de sua volta para casa. A Primeira parte foca os acontecimentos que obrigam Ulisses a se afastar de casa, forçado pelas dificuldades criadas pelo Deus Posêidon. E a segunda narrativa descreve sobre sua volta ao lar sob a proteção da deusa Atena.
A Assembleia dos Deuses é a primeira parte da narrativa, Atena vai a Ítaca animar Telêmaco, filho de Ulisses, que luta contra os pretendentes da mão de Penélope, sua mãe, após a partida do seu pai. Ela o envia em busca de Ulisses em Pilos e Esparta, mas em vão. Ulisses estava prisioneiro na Ilha Ogígia por ordem da deusa Calipso. Posteriormente Calipso liberta Ulisses por ordem de Zeus, que atendeu a um pedido de Atenas.

Após ser libertado, depois de sete anos de cativeiro, ele parte numa jangada de volta pra casa, mas uma tempestade desencadeada pelo deus Posêidon o leva a Ilha dos Feaces onde conhece Nausicaa, filha do rei Alcínoo. Lá ele é bem recebido pelo rei e passa mostrar sua capacidade e destreza em competições esportivas da época. Ulisses conta ao rei suas aventuras desde que saiu de Troia, quando passou pelo país dos Cícones, dos Lotófagos, da sua luta contra o ciclope Poliferno; da passagem na Ilha de Eólo, quando junto com seus companheiros, solta os sacos onde estão presos os ventos e provocam um imensa tempestade. Relata também o encontro com a feiticeira Circe, que transforma seus parceiros em porcos; sua passagem pelo País dos Mortos, onde encontra sua mãe e outros mortos da Guerra de Troia.

Depois de um tempo em na Ilha de Feaces, ele volta a Ítaca, seu lar, mas mesmo sendo rei por direito, volta num disfarce de mendigo, mas logo é reconhecido pelo seu filho Telêmaco e por uma criada, que reconhece uma cicatriz que Ulisses tinha no pé.
Como escrevi mais acima, com a partida de Ulisses, havia várias pretendentes para casar com Penélope e foi então colocada como condição para ser o escolhido, ter o candidato conseguir atirar com um arco uma flecha que  pudesse atravessar doze machados. Nenhum até então havia conseguido e Ulisses, ainda disfarçado de mendigo, consegue. Depois do feito, ele se mostra finalmente para Penélope, que reconhece nele o seu verdadeiro esposo.

Ulisses então parte para a vingança contra seus inimigos, que são dizimados por ele e encaminhados ao Inferno por Hermes. Este período somente termina quando a deusa Atena impõe uma reconciliação entre Ulisses e as famílias dos inimigos mortos na sua vingança.
Embora ainda não tenha lido o livro, pude notar nas publicações encontradas que se trata de uma leitura difícil, mas com um historia belíssima, cheias de aventuras, que muitas delas já foram retratadas nos cinemas, como  filme “Troia”.
Vale a pena conhecer sobre o assunto.


fotos e informações obtidas pela Internet

Comentários

Postagens mais visitadas