Getúlio Vargas (1882-1930)


No dia 19 de abril de 1882, no interior do Rio Grande do Sul, São Borja, filho de Manuel do Nascimento Vargas e de Cândida Francisca Dorneles Vargas, nasceu um dos maiores nomes da historia do Brasil, Getulio Vargas. Sua juventude foi bem conturbada, fazendo com que ele chegasse a alterar documentos para fazer constar o ano de nascimento como 1883. Este fato somente foi descoberto nas comemorações do seu Centenário de Nascimento, quando, verificando os livros de registros de batismos da Paróquia de São Francisco de Borja, descobriu que Getúlio Vargas nasceu em 1882, conforme assento de batismo.
Getúlio Vargas nasceu de uma tradicional família da zona rural da fronteira com a Argentina. Os Vargas, como são conhecidos, são originários do Arquipélago dos Açores, e assim como a maioria das famílias povoadoras do Rio Grande do Sul que emigraram para o Brasil em busca de melhores condições de vida.
O casamento de Getúlio Vargas aconteceu na cidade de São Borja, em 4 de março de 1910, com Darcy Lima Sarmanho e tiveram  cinco filhos: Lutero Vargas, Getulinho,  Alzira Vargas, Jandira e Manuel Sarmanho Vargas. Este casamento foi um ato de conciliação, pois as famílias dos noivos apoiavam  partidos políticos rivais na Revolução Federalista de 1893. A família de Darcy Sarmanho era maragato, do Partido Federalista do Rio Grande do Sul, e a de Getúlio ximango, do Partido Republicano Rio-grandense.
Getúlio Vargas iniciou sua carreira politca elegendo-se deputado estadual pelo Partido Republicano Riograndense, o PRR, sendo reeleito em 1913. Renunciou ao 2º mandato  pouco tempo depois de empossado, em protesto às atitudes tomadas pelo então Presidente (governador) do Rio Grande do Sul, Borges de Medeiros, nas eleições de Cachoeira do Sul.
Retornou à Assembleia Legislativa Estadual em 1917, que tinha na época o nome de Assembléia dos Representantes, sendo novamente reeleito em 1919 e 1921. Na legislatura de 1922 a 1924, Getúlio foi eleito líder do PRR e, segundo o suplemento especial da Revista do Globo de agosto de 1950, na condição de líder da maioria, Getúlio se mostrou conciliador e dirimiu conflitos do PRR com a minoria do Partido Federalista do Rio Grande do Sul, o qual em 1928, tornou-se o Partido Libertador.
Um livro fantástico. Este é um breve relato da primeira parte da trilogia que conta a vida de Getúlio Vargas, que Lira Neto, jornalista cearense, nascido em Fortaleza em 1963, que fez talvez a mais profunda pesquisa sobre um brasileiro que marcou epoca na vida e na formação de um Brasil forte.
Vale a pena a leitura.
Recomendo a todos.

Comentários

Postagens mais visitadas